Onde as palavras só serão lidas por quem as quiser absorver...

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

(Um dia mudo...)

A tua indiferença mais uma vez se fez sentir, todos viram, todos notaram, fizeste-me sentir rebaixada, inútil, conseguiste arrancar-me mais uma lágrima, mais uma vez o meu coração parou por ti (para ela o ressuscitar de seguida). Mais uma vez deixei que brincasses com o meu coração, que ele fosse teu e batesse nas tuas mãos. Tudo isso enquanto eles olhavam para mim e me viam fraquejar, enquanto aqueles que disseste amar ficaram do meu lado, porque foi assim que escolheste. E mais uma vez, ela, aquela a quem mais invejaste, me veio fazer acreditar que tu é que estás errada e eu apenas estou a lutar.
Dizes ter arranjado força na minha fraqueza, pois eu já nem força nem fraqueza: não havia nada! Ela já tinha levado tudo, queria agarrar no meu coração e manda-lo fora, ele teima em bater erradamente… Contudo já ele estava parado quando o fizeste voltar a palpitar! Obrigada, mais uma vez, obrigada por estares lá mana!
Hoje tive a certeza que te amo, que te amei… com todas as minhas forças, dei-te tudo! E agora nem um beijo, nem nada… Desprezo! Apenas desprezo. Como é que pode sobrar tão pouco de tanto que te dei, de tanto que demos uma à outra?!
Não lutarei, não lutarei mais por ti, porque não queres e porque não posso. Porque simplesmente não aguento e não quero mais tentar. Mas por ela agora sei que vou lutar, apesar de ser por ti que choro, é ela a quem deixo limpar-me as (tuas) lágrimas.
Obrigada!

É estranho quando acabo o banho e não consigo secar a cara…

1 comentário:

Ninii* disse...

Amo-te e mais não sei dizer. E estarei sempre aqui (mas tu já sabes isso) @